Domingo
22 de Outubro de 2017 - 

Controle de Processos

Insira seu usuário e senha para acesso ao software jurídico

Notícias

Cotação da Bolsa de Valores

Bovespa 0,14% . .. .
Dow Jone ... % . .. .

Previsão do tempo

Hoje - Carapicuíba, SP

Máx
27ºC
Min
17ºC
Nublado e Pancadas d

Segunda-feira - Carapicuíba, SP

Máx
16ºC
Min
14ºC
Nublado e Pancadas d

Newsletter

Justiça do Amapá retoma audiências itinerantes no Cesein

As primeiras audiências realizadas pelo Juiz Luciano Assis, titular do Juizado da Infância e Juventude - Área de Políticas Públicas e Execução de Medidas Socioeducativas- dentro do Centro Socioeducativo de Internação – CESEIN, aconteceram na última segunda-feira, 11, e tiveram o objetivo de analisar a situação de cada adolescente custodiado. De acordo com o magistrado, a medida faz parte de um acordo firmado com as instituições que executam medidas socioeducativas, para facilitar o contato dos adolescentes com o juiz. “Eu iniciei as audiências ouvindo os adolescentes com processos já preparados para a inspeção e apresentei um diagnóstico da situação de cada um. Aqueles que não tinham condições de receber a progressão da medida, ouviram as razões pelas quais não terão direito ao benefício”, adiantou o juiz. Adolescente ganha liberdade na primeira audiência itinerante O Juiz Luciano Assis considerou o primeiro dia de audiência dentro da instituição como positivo, tendo em vista que teve a oportunidade de escutar nove adolescentes. Um deles ganhou o direito de liberdade por já ter cumprido o prazo máximo estabelecido na legislação vigente. “Ganhei o dia com a sensação do dever cumprido ao liberar um garoto que estava sob custódia e, pelo que percebi, com direito a uma segunda chance. Quero dizer ainda que o nosso papel é também o de orientar esses adolescentes para que eles caminhem em direção a uma vida melhor e dentro da Lei”, explicou o Juiz. Em relação aos outros adolescentes ouvidos, o magistrado afirmou que eles continuarão na instituição, enquanto o Estado trabalha a reintegração destes na família buscando ferramentas que ajudem a própria família no resgate dos menores. Para a presidente da Fundação da Criança e do Adolescente - FCRIA, Natália Façanha da Silva, o estreitamento da comunicação com o Poder Judiciário tem garantido a efetivação das audiências concentradas pelo Juizado da Infância e Adolescência na instituição. “É importante porque essas audiências dão celeridade aos processos judiciais que envolvem os adolescentes e jovens em cumprimento de medida de internação, com o intuito de abreviar ao máximo o tempo de internação deles aqui no CESEIN e ainda garantem uma ação qualitativa e satisfatória aos socioeducandos, à família e a sociedade em geral,” afirmou a presidente.
14/09/2017 (00:00)
© 2017 Todos os direitos reservados - Certificado e desenvolvido pelo PROMAD - Programa Nacional de Modernização da Advocacia
Pressione as teclas CTRL + D para adicionar aos favoritos.